Já pensou em patrocinar um circo?

Marcas podem se beneficiar com patrocínio a esta arte milenar

Recentemente um circo se instalou perto de minha residência e por lá ficou por aproximadamente 30 dias.

Lembrei-me com carinho das atrações que me encantavam: o malabarista, o palhaço, o mágico, o trapezista. O circo tem sua fascinação junto às crianças e, principalmente, aos mais vividos, que o tem em suas memórias de infância com alegria.

Entretanto, percebo que não está sendo fácil a vida de empreendedores e trabalhadores neste segmento, cada vez mais relevado a segundo plano pela geração atual, que prefere megaeventos, de um lado, e o lazer caseiro proporcionado por internet e TV por assinatura.

Propaganda em carro de som, ações nas escolas e distribuição de bônus são táticas promocionais de que os circos sempre se valeram para atrair o público para seus espetáculos. Alguns circos renomados fazem publicidade na TV, em parceria com as emissoras. Manter um circo em um tempo de competição com outras formas de lazer e com a internet é um verdadeiro desafio.

Diferentemente de outros segmentos, porém, os circos são verdadeiro patrimônio cultural da humanidade. É preciso fazer algo para protegê-los. Mais que isso: acredito que os circos podem ser adotados pela iniciativa privada, pois podem oferecer contrapartidas ao investimentos institucional das companhias.

Para começar, uma empresa que patrocine o circo pode utilizá-lo para eventos diferenciados, seja pelo próprio local, seja utilizando suas atrações. Um circo pode ser o local ideal para uma convenção, seminários e tudo mais que as equipes de RH e marketing criarem usando este espaço lúdico para motivação e engajamento de seu público interno.

Para uma empresa que está presente em diversas capitais do país, por exemplo, o circo pode montar tournées tendo como roteiro o local de suas filiais, envolvendo tanto o público interno quanto o externo e, principalmente, a mídia, que possui boa vontade com a arte circense.

Creio que o orçamento milionário de marketing de companhias nacionais e multinacionais possa contemplar este tipo de patrocínio.

Para fomentar esta parceria, instituições como SEBRAE, por exemplo, poderiam atuar como ponte, capacitando gestores da casa de espetáculo a desenvolverem planos de parceria para proporem a empresas investidoras potenciais.

Fica aqui a semente de uma ideia que pode garantir a sobrevivência de uma arte milenar e um maior reconhecimento público a empresas engajadas com causas culturais e em busca de diferenciação de imagem em seus concorridos mercados.

O circo mais do que sobreviver: merece progredir. Viva o circo!

Inspirarte, uma plataforma para artistas irados!

Website oferece conteúdo para inspirar artistas

Website oferece conteúdo para inspirar artistas

A Faber-Castell lança a plataforma Inspirarte: um ambiente digital, onde apaixonados por arte, profissionais ou amadores, encontram uma curadoria de conteúdos para inspiração, capacitação e compartilhamento de arte.

O Inspirarte apresenta técnicas, estilos, dicas e ideias “faça você mesmo” (DIY), sempre relacionados ao universo das artes, como caligrafia, lettering, desenhos, ilustrações, entre muitos outros.

A plataforma reúne os principais conteúdos disponíveis na web, organizados e apresentados de uma maneira rápida e intuitiva, para artistas amadores ou profissionais possam se inspirar e descobrir novas técnicas e estilos. Desta forma, é possível aprimorar técnicas já utilizadas e descobrir novas formas de criar e produzir.

Para ter acesso ao conteúdo do Inspirarte, basta acessar o endereço www.inspirarte.art.br. A partir daí, o usuário terá um perfil próprio na plataforma e acesso aos conteúdos separados por categorias, podendo escolher, de forma intuitiva, o tema que deseja visitar e se aprofundar. Todo usuário também pode publicar criações de sua autoria em sua própria galeria virtual e acompanhar as atualizações de todos os artistas que segue, em um ciclo de compartilhamento contínuo.

 

Novo sanduíche com pão vermelho é lançado em restaurantes do Burger King

O Burger King ® apresenta o novo Whopper Furiosaço, um delicioso sanduíche picante com pão vermelho elaborado com pimenta-malagueta. O lançamento é uma explosão de sabor a cada mordida, com um suculento hambúrguer de carne bovina grelhado no fogo como churrasco, queijo, bacon, alface, tomate, maionese, pimenta jalapeño, cebolas crocantes levemente apimentadas e o molho Furioso.

Para ajudar a promover esse produto para o mundo, em campanha global desenvolvida pela David, a marca convidou o especialista em vulcões, o cocriador e apresentador do “Angry Planet” George Kourounis, para guiar quatro dos maiores entusiastas do WHOPPER® Furioso de todo o mundo em uma grande aventura.

Oriundos do Brasil, Espanha, Reino Unido e Alemanha, eles tiveram a incrível experiência de grelhar o hambúrguer no fogo da lava de um vulcão, capturado das profundezas do vulcão Pacaya, na Guatemala. O resultado é um Whopper mais Furioso do que nunca.

“O Furioso já era um favorito. Mas para deixa-lo Furiosaço, fomos ao lugar mais furioso do planeta: um vulcão ativo. Esperamos que esse simbolismo gere curiosidade para o lançamento do novo sanduíche”, explica Rafael Donato, VP de Criação da David.

O sucesso dos pães coloridos da rede americana de fast-food começaram no Japão com o sanduíche preto premium Kuro e, em seguida, o sanduíche vermelho Samurai. Em setembro do ano passado, os restaurantes da rede em muitos países ao redor do mundo, lançaram o Whopper Halloween, feito com pão preto com sabor churrasco. O sanduíche tornou-se um enorme sucesso no Brasil, adaptando um fenômeno japonês para os paladares locais.

A novidade, que também contará com a versão frango, estará disponível por tempo limitado, até 31 de maio, nos restaurantes da rede em todo o Brasil.

Impactar o cliente é a ordem do momento no marketing

Oferecer experiências únicas é a missão de um empresário criativo.
Tal como uma música, o empresário busca soluções cada vez mais impactantes junto ao seu público para assegurar o seu mercado. Surpreender o cliente é o mote da atualidade, e o empresário moderno deve estar sintonizado com este requisito, explorando a criatividade a favor de seus negócios e gerando, assim, a a satisfação de seus clientes.
Como Armin Van Buuren e o grupo de rock Kensington fizeram no último Amstel Live, evento de música eletrônica que trouxe a inovação que os elevou, literalmente, às alturas!

Ônibus Rosa da Marechal Brasília vira brinde aos passageiros

Na semana passada, discuti com Fábio Luciano, gestor da área de Excelência Operacional da Viação Marechal Brasília, onde trabalho, a idéia de elaborarmos uma miniatura em papel do ônibus rosa, que tanto tem atraído a atenção das pessoas nos últimos dias. Fábio ficou entusiasmado com a idéia e parti para a concepção da peça.

No dia seguinte, já elaborei a arte do ônibus, com muito cuidado com os detalhes. Em seguida, apresentei e a diretoria da empresa aprovou a idéia e o orçamento de produção.

Nesta semana, recebemos 2.000 exemplares da peça e a distribuimos para passageiros e funcionários. Ontem, acompanhei pessoalmente a distribuição pelos cobradores de cada viagem do ônibus rosa e pude ver a satisfação dos usuários ao receber a peça já cortada e com os vincos, esperando apenas a sua dobra para virar uma peça de papelmodelismo.

A peça foi mais um toque criativo que a Marechal Brasília deu ao movimento Outubro Rosa. Fiquei muito feliz por criá-la e executá-la.

CAM01079

Um ebook cuja história muda conforme a localização do leitor

Imagine ler um livro cuja história muda de acordo com o lugar que você está. Essa é a proposta do Trip Book, desenvolvido pela FCB Brasil para a campanha “365 motivos para sorrir”, que celebra os 20 anos do programa de milhagem Smiles. O enredo foi escrito por Marcelo Rubens Paiva e muda de acordo com a cidade em que o leitor está, seja em Nova York, Paris, Roma, Rio de Janeiro, Lisboa ou Buenos Aires. A trama continua a mesma, mas as referências de lugares em que passa a história mudam, como lojas, parques, ruas, museus, pontos turísticos, entre outros, por meio da tecnologia do GPS.

O ebook foi desenvolvido como parte da estratégia de divulgação de alcance internacional do Smiles e poderá, em breve, ser baixado gratuitamente pelo app homônimo em dispositivos Android e iOS.

Cerveja Quilmes inova na comunicação com seu público durante Mundial 2014

Um fabuloso esforço de marketing e tecnologia patrocinado pela Cerveja Quilmes, na Argentina, intitulado Mitigol, provocou uma fabulosa interatividade entre brasileiros e portenhos durante o Mundial de 2014. Sob o atrativo convite de jogar uma partida de futebol na terra do Mundial 2014, a empresa construiu máquinas virtuais de pebolim, onde metade do campo era jogado por argentinos em terras portenhas e, do outro, por brasileiros em território tupiniquim. Assista o vídeo e veja o fantástico resultado desta interatividade! A criação é da agência +Castro.

Quer empreender na internet? então Startaê…

“Investir meses de desenvolvimento sem validar a ideia é um erro muito comum. É preciso ir para o mundo real o quanto antes e receber críticas e sugestões de quem realmente importa: seu cliente. Colocamos sua ideia no ar rapidamente para que você comece a testar a viabilidade e aprender para onde ela precisa evoluir.”

Esta é a filosofia da Startaê, uma startup que auxilia o lançamento de novas startups na web. Dedicando-se uma semana inteira a um único cliente, esta equipe de analistas, planejadores, programadores e designers propõe-se a colocar as mais diversas idéias no ar, prontos para serem testados pelo público.

Segundo os empreendedores Flavio Ludgero, Rafael Torales, Renato Carvalho e Julio Protzek, com 12 mil reais é possível lançar seu novo negócio virtual. Basta ter a idéia que eles cuidam do resto.

Startup brasiliense inova com presente-experiência

Que tal oferecer uma experiência inesquecível ao invés de dar um presente físico para quem você gosta? Esta é a proposta da Best Present, uma startup brasiliense que, através de parcerias com mais de 200 empresas, oferece experiência que vão de 3 horas de aulas de artes por R$ 80,00 até um curso de teatro por R$ 550,00. A idéia do empreendimento foi dos amigos Roberto, Cláudia, Rafael e Vitor. Abaixo, você pode apreciar o vídeo com a proposta da empresa.

Empreendedor inova com chinelo quadrado

Há um ano atrás, Moisés Dias Pena, de 54 anos, reparou em uma mulher andando com chinelos tradicionais, mas que deixavam os dedos escaparem para fora do calçado. Para evitar a situação, ele teve a ideia de fabricar chinelos “quadrados”, e criou a Kuatro Kantos. De acordo com Moisés, o chinelo “quadrado” é bem confortável porque o pé fica “completamente distribuído pelo solado”.

Um ano depois, com patente do produto e marca registrada, a empresa viu a produção mensal saltar de 80 para 800 pares, fora as 5 mil unidades vendidas durante feira de calçados e acessórios de moda que aconteceu na semana passada, em São Paulo, a Couromoda.

Moisés, entretanto, relata que o caminho até a venda do primeiro par não foi fácil. Após ter a ideia do produto, ele diz que não via a hora de chegar em casa para contar à esposa. “Ela falou, ‘sandália quadrada? Mas não tem’”, revela. “Eu falei, é claro que não tem, se tivesse, Deus não tinha me dado a ideia” – muito religioso, o empresário faz questão de ressaltar, o tempo todo, que foi graças a Deus que criou a sandália. “Ele direcionou tudo, e só designou Moisés para que ele colocasse em prática.”

O dinheiro para investir no produto veio com a demissão da empresa de ônibus em que trabalhava. O empresário invesiu R$ 12 mil e, desde então, dedica todo o seu tempo para a fabricação dos chinelos de dedo quadrados.  As vendas começaram no boca a boca e depois surgiram as sacoleiras e as lojas.

Do salário de R$ 1,4 mil que ganhava como motorista, Moisés viu o faturamento chegar a R$ 8 mil em dezembro. Só na feira, foram vendidos R$ 32 mil em produtos.

A esposa do empresário também abandonou o emprego que tinha há anos como bancária para se dedicar à administração da empresa. O filho do casal, de 21 anos, é responsável pela parte de tecnologia e a cunhada, pela parte comercial e de marketing.

A empresa familiar, inclusive, está de mudança. Do fundo do quintal da casa de Moisés, na Penha, Zona Leste de São Paulo, ganhará um espaço comercial no mesmo bairro, com direito a escritório e loja de fábrica.

O que é uma startup

A expressão “startup” tornou-se notório principalmente por causa da internet e suas empresas revolucionárias. Trata-se de empresas embrionárias, recém implementadas ou em fase de planejamento. Na maioria dos casos criam conceitos novos para a satisfação de velhas necessidades. Muitas vezes criam tendência e geralmente estão ligadas a inovação.

A terminologia é forte e está intimamente ligada as histórias de grandes organizações como Google, Apple e outras que iniciaram como startups. Quase todas as startups são de base tecnológica, pesquisa e em alguns casos são amparadas por incubadoras, universidades ou investidores anjo. Em alguns casos contam apenas com o investimento de recursos dos seus jovens empreendedores, estes recursos são financeiros, conhecimento e equipamentos.

Por contarem basicamente com os esforços dos empreendedores, usualmente tem baixo investimento financeiro e alto risco, por oferecerem novos conceitos de produtos e serviços. Isto representa maior esforço para que seja criada a demanda para o negócio. Há muitos casos famosos de startups que se tornaram sucesso e trouxeram altos retornos para seus criadores, mas no outro lado da moeda há milhares que não conseguem convencer o mercado de que seu produto ou serviço é relevante e útil.

Outro fator que faz as startups levarem vantagem é o alto índice de alavancagem, ou seja, caso haja aderência do mercado consumidor sua subida é vertiginosa e rápida. A base deste tipo de negócio é o que se chama Modelo de Negócio, que é uma sistematização de planejamento prévio que busca apresentar aos investidores o valor gerado ao mercado. O Modelo de negócio tenta minimizar a incerteza para transparecer menor risco.

Um bom exemplo de startup brasiliense é a Rota dos Concursos, cuja proposta é auxiliar a preparação de estudantes para concursos públicos através de um banco de dados com centenas de milhares de questões de certames das mais diversas bancas. Esta startup oferece serviços gratuitos, mas por R$ 15,00 mensais, o usuário terá acesso a todo banco de questões e estatísticas de seu desempenho. Imagine o lucro mensal de uma empresa desta natureza se milhares de usuários a contratarem!…

Dá até pra pensar em abrir uma, não é mesmo? Apesar de estimulante, abrir uma startup depende boas idéias, bom planejamento, uma boa equipe de trabalho e bons investidores.

Faber Castell inova com caneta vai e vem

Atuando no segmento premium de produtos para papelaria, a Faber Castell, de olho na força excessiva que alguns usuários fazem sobre a caneta hidrocor, resolveu criar uma linha de produtos com a tecnologia vai e vem. Ao invés do usuário quebrar a ponta, esta se retrai sempre que é pressionada com maior força. O resultado é um produto com inovação simples, mas eficiente. Que tal?