Novo sanduíche com pão vermelho é lançado em restaurantes do Burger King

O Burger King ® apresenta o novo Whopper Furiosaço, um delicioso sanduíche picante com pão vermelho elaborado com pimenta-malagueta. O lançamento é uma explosão de sabor a cada mordida, com um suculento hambúrguer de carne bovina grelhado no fogo como churrasco, queijo, bacon, alface, tomate, maionese, pimenta jalapeño, cebolas crocantes levemente apimentadas e o molho Furioso.

Para ajudar a promover esse produto para o mundo, em campanha global desenvolvida pela David, a marca convidou o especialista em vulcões, o cocriador e apresentador do “Angry Planet” George Kourounis, para guiar quatro dos maiores entusiastas do WHOPPER® Furioso de todo o mundo em uma grande aventura.

Oriundos do Brasil, Espanha, Reino Unido e Alemanha, eles tiveram a incrível experiência de grelhar o hambúrguer no fogo da lava de um vulcão, capturado das profundezas do vulcão Pacaya, na Guatemala. O resultado é um Whopper mais Furioso do que nunca.

“O Furioso já era um favorito. Mas para deixa-lo Furiosaço, fomos ao lugar mais furioso do planeta: um vulcão ativo. Esperamos que esse simbolismo gere curiosidade para o lançamento do novo sanduíche”, explica Rafael Donato, VP de Criação da David.

O sucesso dos pães coloridos da rede americana de fast-food começaram no Japão com o sanduíche preto premium Kuro e, em seguida, o sanduíche vermelho Samurai. Em setembro do ano passado, os restaurantes da rede em muitos países ao redor do mundo, lançaram o Whopper Halloween, feito com pão preto com sabor churrasco. O sanduíche tornou-se um enorme sucesso no Brasil, adaptando um fenômeno japonês para os paladares locais.

A novidade, que também contará com a versão frango, estará disponível por tempo limitado, até 31 de maio, nos restaurantes da rede em todo o Brasil.

Outback não produz ovos, mas marca presença na Páscoa

Ovo-Outback

A Outback aproveita a Páscoa para atrair os viciados em chocolate – mais precisamente, em sua sobremesa ‘Chocolate Thunder From Down Under’. Com a agência HSTK, de Michael Bevilacqua e Ivete Gama, a marca criou um ovo de Páscoa inspirado na sobremesa e vai dar para seus clientes a oportunidade para levar o doce especial para a casa.

A promoção acontece entre os dias 20 e 23 de março nos restaurantes de São Paulo e Rio de Janeiro. Quando o cliente pedir a Chocolate Thunder From Down Underm a sobremesa chegará à mesa acompanhada por uma embalagem lacrada. Dentro dela, uma colher exclusiva da promoção, gravada com a frase “Eu amo Chocolate Thunder”. O detalhe é a cor da colher, se prateada ou dourada. Se for a colher folheada a ouro, o cliente leva também o ovo de Páscoa para a casa. Esta campanha reforça a estratégia da empresa de interagir com o seu público de forma lúdica e memorável, gerando experiência única.

Impactar o cliente é a ordem do momento no marketing

Oferecer experiências únicas é a missão de um empresário criativo.
Tal como uma música, o empresário busca soluções cada vez mais impactantes junto ao seu público para assegurar o seu mercado. Surpreender o cliente é o mote da atualidade, e o empresário moderno deve estar sintonizado com este requisito, explorando a criatividade a favor de seus negócios e gerando, assim, a a satisfação de seus clientes.
Como Armin Van Buuren e o grupo de rock Kensington fizeram no último Amstel Live, evento de música eletrônica que trouxe a inovação que os elevou, literalmente, às alturas!

Bar com barbearia ou barbearia com bar?

As barbearias não são mais as mesmas. Na verdade, estão melhores. Veja o exemplo da Barbearia Corleone, do empresário criativo Bruno van Enck, que por acaso namora uma cantora carioca chamada Annita (conhecem?).
Em um espaço inspirado nas barbearias novaiorquinas típicas de filmes da máfia dos anos 40, os profissionais não só cortam cabelo e barba de seus clientes.
Enquanto aguarda, o freguês pode degustar uma cerveja supergelada dentre os 450 rótulos oferecidos pelo estabelecimento, enquanto assiste partidas de futebol, entre outras atrações.
Superlegal, não acham?

Novembro Azul: agora é a vez dos homens!

ÔnibusAzul

A repercussão positiva do ônibus rosa, em apoio ao movimento de prevenção ao câncer de mama, foi tão positiva que a Marechal Brasília decidiu aderir também ao movimento Novembro Azul.

A empresa colocou nas ruas, nesta semana, o ônibus azul, em apoio ao movimento de prevenção ao câncer de próstata. Nesta semana, o veículo já esteve transportanto participantes da solenidade de apoio ao movimento realizada na última terça-feira na Câmara Legislativa

Um ebook cuja história muda conforme a localização do leitor

Imagine ler um livro cuja história muda de acordo com o lugar que você está. Essa é a proposta do Trip Book, desenvolvido pela FCB Brasil para a campanha “365 motivos para sorrir”, que celebra os 20 anos do programa de milhagem Smiles. O enredo foi escrito por Marcelo Rubens Paiva e muda de acordo com a cidade em que o leitor está, seja em Nova York, Paris, Roma, Rio de Janeiro, Lisboa ou Buenos Aires. A trama continua a mesma, mas as referências de lugares em que passa a história mudam, como lojas, parques, ruas, museus, pontos turísticos, entre outros, por meio da tecnologia do GPS.

O ebook foi desenvolvido como parte da estratégia de divulgação de alcance internacional do Smiles e poderá, em breve, ser baixado gratuitamente pelo app homônimo em dispositivos Android e iOS.

Criatividade não é originalidade. É solução!

 

ideias

Nada na vida é tão simples e ao  mesmo tempo complexo quanto o processo da criatividade.

Para uns, a criatividade é um dom, algo destinado a poucos mortais que conseguem criar novas soluções com pouco esforço. Para outros, trata-se de um processo para o qual é possível estruturar fórmulas práticas para aplicação no dia a dia.

Mas, afinal, o que é criar?

Criar é conectar informações e transformá-las em uma nova solução. Não há, portanto, o requisito originalidade como paradigma para uma solução ser considerada criativa. Na verdade, o processo criativo envolve pensar em uma solução para um problema, por mais trivial que este possa parecer. Ao pensarmos em uma solução, recorremos inicialmente às nossas lembranças, para buscar referências que se conectem àquela dificuldade. Quando não temos estes referenciais, passamos a um processo mental mais exaustivo de elaboração a partir da análise fria da questão.

Se criar é elaborar solução, podemos dizer então que todos são criativos, pois em menor ou maior medida as pessoas encontram soluções para suas vidas. Quanto mais se exercitar a busca de soluções, mais potencializada a criatividade estará.

Podemos concluir, assim, que criatividade não é uma questão de dom ou originalidade, mas, sim, fruto da busca de soluções, que podem ser óbvias ou ímpares. O processo criativo não depende de inspiração, mas, principalmente, de transpiração.

Merchandising em filmes é estratégia cada vez mais eficaz para posicionamento

Eurobo

Já se foi o tempo em que um computador denominado Hal dominava uma nave espacial e colocava o poder humano sobre as máquinas em cheque. O computador, na época, era um merchandising da IBM, multinacional superpoderosa. Os autores do merchandising no filme, um taboo para a época, utilizaram o nome como mensagem subliminar, uma vez que as letras alfabéticas subsequentes de cada componente do nome convergia para o nome da multinacional.

Vieram os anos 80 e filmes como Blade Runner passaram a estampar marcas de forma futurista, transformando o merchandising em nova fonte de receita para os estúdios e uma estratégia de marketing que passou a ser considerada por grandes marcas.

Na década atual, o merchandising faz parte da trama e até do nome dos personagens. No filme Eu, Robô, estrelado por Will Smith, o mocinho contracena com um humanóide cibernético mais avançado do que os fabricados em série. O nome do robô era simplesmente… Sony! Genial, não?

A estratégia de inserir merchandising em filmes consolida a idéia já disseminada de que as marcas devem estar não apenas em blocos publicitários, mas dentro do conteúdo, de forma a “invadir” de forma mais fácil e eficaz a mente do consumidor.

Alguém aí ouviu Outback?

Para reforçar o novo conceito “Eu ouvi Outback”, a rede de restaurantes resolveu apostar no bom humor ao promover ação interativa dentro de um elevador de um prédio comercial em São Paulo. Criada pela ID, em parceria com a Lew’Lara\TBWA, a iniciativa contou com o apoio da Elemidia e com a participação do ator e humorista Robson Nunes.

Ele aparece na tela da Elemidia falando sobre os pratos da Outback. Mas o que as pessoas não sabem é que a transmissão é ao vivo e ele pode interagir com cada um. Ao saírem do elevador, os participantes são convidados a experimentar os pratos do Outback em uma réplica do restaurante, montada no mezanino do prédio especialmente para a ação.

A campanha também conta com filme na TV, spot, relógio de rua e redes sociais.

Fonte: Meio e Mensagem

Ação da Bandeira Cabal paga a conta de clientes de bares em BH

A bandeira de cartões de crédito Cabal realizou uma ação de marketing promocional, em parceria com a agência Atake, onde pagou a conta de alguns clientes em bares e restaurantes espalhados pela cidade de Belo Horizonte.

Segundo a empresa, a ação promocional foi uma forma de transformar uma situação do dia a dia em um momento diferente, pois acredita que pequenos gestos podem fazer toda a diferença e momentos especiais como estes devem ser celebrados.

O vídeo da ação, produzido apenas para a internet e com duração média de um minuto, foi intitulado de “Hoje a Conta é Por Nossa Conta” e mostra diversas pessoas recebendo, de forma inesperada, um cartão da Cabal com crédito no momento em que a conta é solicitada. O vídeo finaliza com o logo da bandeira e o seu conceito “A Diferença Está Em Suas Mãos”.

Fundada em 1980 na Argetina, a Cabal é uma bandeira de cartões internacional aberta, o que significa atuar livremente em diversos países no licenciamento de emissores e credenciadoras, e na homologação de processadoras de meios de pagamentos eletrônicos.

A Cabal Brasil, empresa sediada em Brasília-DF e fundada em janeiro de 2000, é quem regula o funcionamento da Bandeira Cabal no País e administra a vinculação de novos emissores, instituições financeiras ou não, credenciadoras e processadoras de cartões por meio da sua adesão ao Sistema Cabal de Meios de Pagamento.

Confira o vídeo da ação promocional.

Fonte: Promoview

Como ser mais criativo nos negócios

crianegocio

Em 1920, nos Estados Unidos, um funcionário da Johnson & Johnson, Earle Dickson, teve uma ideia simples e brilhante. Ao chegar em casa e ver sua esposa com pequenos cortes nos dedos causados pelos afazeres domésticos, e perceber a dificuldade que tinha para preparar o curativo com gaze e fita, ele resolveu unir esses dois produtos – na época fabricados pela empresa em que trabalhava –  num único. Ele levou a ideia aos seus chefes, que investiram nisso e criaram um produto revolucionário para a época: o Band-Aid. Apesar de ter demorado um pouco para agradar o público, o Band-Aid acabou fazendo muito sucesso e Dickinson foi promovido a vice-presidente, cargo que ocupou até a sua aposentadoria.

Essa história demonstra bem a importância da criatividade nos negócios. O Band-Aid, hoje sinônimo para bandagem adesivada e uma parte importante da história da corporação, surgiu da cabeça de um funcionário e da percepção de seus superiores de que a criatividade tem de ser incentivada e recompensada. Fábio Zugman, especialista em criatividade empresarial  e autor de seis livros voltados a administração de negócios, explica que as empresas têm que criar mecanismos para que seus colaboradores possam dar ideias novas. “Criatividade não fica contida na cabeça de uma única pessoa, isolada de todo o resto da empresa. Por isso é importante ter ferramentas e ambientes que estimulem a troca de ideias entre todos os funcionários”.

Para o especialista, caixa de sugestões e reuniões periódicas são alguns exemplos de ações que podem estimular uma maior participação dos colabboradores e estimular a criatividade no ambiente empresarial. “Porém, é necessário criar um canal de interação no qual as pessoas sintam que suas ideias são levadas a sério já que muitas vezes a inovação sugerida, por medo e desconfiança sobre o novo, é ignorada ou até mesmo penalizada”. Um recente estudo sobre transformações em negócios realizado pela Forbes, em parceria com Mediadata, indicou que metade dos executivos entrevistados não se adaptam bem a mudanças.

Outra dica para ser mais criativo é buscar referências em outros setores: um filme, viagem e até uma ida ao dentista podem ser fonte de inspiração. “Elementos que vemos de diferente e bacana em setores e negócios fora da área em que atuamos podem ser incorporados em nossos negócios”, explica Zugman.

Abaixo seguem as dicas para ser mais criativo nos negócios:

– A criatividade não acontece dentro de uma sala olhando, isolado, para parede, mas sim com a participação de todos da empresa

– Crie um ambiente de trabalho que estimule a troca de ideias entre funcionários

– Não tenha medo de mudanças e de tentar novas ideias

– Investir em ideias novas é uma estratégia de tentativa e erro, portanto foque mais em processos, e como fazer para tirar ideias do papel, do que no resultado em si

Busque referências e ideias em setores fora da sua área de atuação

– Busque sempre outras opiniões sobre sua ideia.

Fonte: IG

McDonald’s oferece café da manhã gratuito para clientes de pijama

Mccafé

Isso que você leu no título não está errado. o McDonal’s vai oferecer um dos seus mais populares pratos, o cappuccino e o croissant, de forma gratuita para consumidores na Itália.

Segundo o Mcdonalds.it, a única exigência é que o cliente se apresente ao estabelecimento vestido de pijama, entre o horário das 7h30 às 10h30, em qualquer uma das mais de 500 lojas do McDonald’s da Itália.

Vale salientar que os clientes poderão ainda tomar o café da manhã de forma gratuita por mais 24 manhãs sucessivas.

Ah, a ação não acaba por aqui. Em alguma das lojas os clientes poderão ainda repousar em uma cama de casal, disponibilizada dentro do estabelecimento, que, segundo a empresa, servirá como set fotográfico para selfies e fotos de recordação.

Vamos torcer para que o McDonald’s adote a mesma ação aqui no Brasil. Já imaginou ganhar café da manhã gratuitamente e vestido confortavelmente de pijama?

Fonte: Administradores

Drone cegonha da Dove surpreende mães

A Dove presenteou mães e filhos que passeavam pela Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro, durante ação para apresentar seu novo produto, o Dove – Baby Dove. O embrulho chegava de uma forma inusitada e lúdica: carregada por um drone em formato de cegonha. A iniciativa marcou o lançamento da marca da Unilever.

O Brasil foi o primeiro mercado da companhia a anunciar, em novembro de 2014, o lançamento da linha exclusiva para bebês composta por shampoos, cremes, loções, pomadas e sabonetes, em um total de 19 itens que já estão à venda em todo o país. A ação, criada pela agência F.biz, aconteceu no último dia 21 e foi registrada em vídeo e pode ser conferida acima.

Design thiking se consolida como técnica criativa

Design Thinking

Nenhuma marca mais tem dúvida do poder que está nas mãos de consumidores, que não hesitam em ir ao Reclame Aqui e às redes sociais contar experiências ruins com produtos e serviços. Eles também já não estão mais satisfeitos em aceitar as ofertas de modo passivo, querem ter voz e poder de influência naquilo que compram. Muitas companhias perceberam na metodologia do Design Thiking um modo de tirar suas próprias verdades e demandas do centro para colocar o cliente nessa posição privilegiada.

Esse novo modelo mental de solução de problemas busca desconstruir todas as respostas que o mercado já dá aos desafios diários, vai a campo vivenciar o que realmente falta à experiência das pessoas e escolhe alternativas, que são prototipadas e testadas a todo o momento, para minimizar riscos. Todas as fases favorecem que o pensamento criativo aflore entre aqueles que foram escolhidos para desenvolverem o projeto, equipes essas que costumam e devem ser multidisciplinares. Positivo, Natura e Coca-Cola são algumas das empresas que já adotaram a metodologia em seus projetos.

Fonte: Mundo do Marketing