Por que devemos aprender digitação?

Digitar rápido e com precisão é uma exigência do mercado de trabalho

Em uma época em que a maioria das pessoas concentra-se em digitar mensagens ao celular, talvez soe ultrapassado falar em datilografia, mas ela é justamente a habilidade que muitos necessitaram desenvolver para escrever mais e melhor, em outros tempos.

O surgimento de estações de trabalho com teclados mais macios permitiram a evolução da datilografia em digitação, permitindo maior velocidade e produtividade.

Embora muitas aplicações hoje dispensem o trabalho intermediário de digitar, os teclados ainda são muito utilizados nos ambientes profissionais e, por isso, requerem aquela habilidade de seus usuários.

Como aprender digitação

A datilografia é a técnica de digitar sem olhar muito para as teclas e com certa velocidade.  Para alcançar excelência, é preciso fazer um curso específico, que antigamente era ministrado em escolas específicas.

Hoje em dia, há softwares específicos para este aprendizado, como TypeFaster, Sense-Lang, KeyBR, KeyBlaze  e Rapid Typing, entre outros,]

Em apenas 6 meses é possível aprender esta técnica, desde que se controle a ansiedade, aprendendo lição por lição, dia a dia.

Benefícios do aprendizado de datilografia

Digitar corretamente, rapidamente e sem olhar para o teclado ainda pode fazer muita diferença na sua produtividade, e consequentemente, na sua empregabilidade. Afinal, esta técnica é praticamente universal e serve para as mais diversas profissões.

Um redator, por exemplo, obtém muita produtividade se tiver uma boa datilografia. O mesmo serve para secretárias, profissionais de telemarketing, atendentes, digitadores, jornalistas, publicitários e escritores, entre outros.

O principal benefício de aprender digitação é a rápida transposição de ideias próprias ou ligeira transcrição de textos de terceiros.

Espero ter oferecido uma dica de preparação para sua empregabilidade. Este texto fez sentido pra você? Dê sua opinião para que eu produza outros mais úteis ainda para sua vida!

 

 

 

Inteligência artificial ou “quebra-galho” tecnológico?

Bom senso x inteligência artificial

Inteligência artificial pode ser útil, mas não para tudo

Tenho percebido uma ansiosa procura por parte das corporações em usar recursos de inteligência artificial.

Cada vez mais este recurso é adotado na gestão, no marketing e até na seleção de pessoas, o que tem permitido a grandes corporações, por exemplo, recrutar colaboradores a partir de um grande volume de candidatos com grande abrangência geográfica. O que me preocupa, entretanto, no uso deste recurso é a falta de parcimônia no seu período pré-implantação nas organizações.

Adotar inteligência artificial exige testes rigorosos, validações e a certeza de que o recurso é plenamente viável, ético e vantajoso para a organização, sob pena de a inteligência artificial ser apenas um “quebra-galho artificial”.