Evolução do ambiente amplia requisitos ao profissional de marketing

Em artigo do Mundo do Marketing, Bruno Mello lembra que, até 20 anos atrás, Marketing era responsável por cerca de 13 atribuições fundamentais: Desenvolvimento da marca (Branding), Relações públicas, Criação de demanda, Estratégia de segmentação de clientes, Estratégia de Marketing B2B, Estratégia de fidelização de clientes, Geração de leads / prospecção, Comercialização de produtos, Análise da competitividade / inteligência de mercado, Estratégias de eventos, Preço, Promoções e Orçamento de Marketing.

Segundo ele, nos últimos 10 anos, a conta ficou difícil de chegar a um número final, mas agora também inclui Vendas, Atendimento ao Cliente, Desenvolvimento de novos produtos, Estratégia de tecnologia de Marketing, Roi, Inovação, Estratégia de negócios, Fusões e Aquisições, Antropologia, Sociologia, Psicologia, Neurociência, Netnografia, Omnichannel, E-commerce, Geomarketing, Premiumrização, Endomarketing, Shopper Marketing, Trade Marketing, Design, Design Thinking, Embalagem, Automação de Marketing, Conteúdo e Storytelling, Inbound Marketing, Extensão de Marca, Co-Branding e Edições Limitadas, Sac 2.0, CRM, Database marketing, Business Intelligence, Big Data, Live Marketing, Lojas conceito, Comunicação Digital, Redes sociais, Mobile e Growth Hacking.
Entenderam agora por que os anúncios para contratação de  profissionais de marketing pedem tantas habilidades?

Lembranças do fundo do baú

Hoje tirei do baú esta foto com duas pessoas maravilhosas que conheci, apaixonadas pela fotografia, pela pesquisa e pela missão de ensinar.

Um deles é André Luiz Carvalho, amigo que fiz durante o tempo em que fui professor na Universidade Católica de Brasília. Neste período, chegamos a levar 68 alunos para uma excursão à agências e fornecedores da cidade de São Paulo. André é professor de fotografia e foi diretor do curso de Comunicação Social da UCB. Hoje mora em Mariana e leciona na Universidade de Ouro Preto.

A outra figura ilustre é Bernardete Brasiliense, com quem tive a oportunidade de conviver na faculdade Facitec e, posteriormente, na própria UCB. Sempre bem-humorada, Berna, como a chamávamos, era muito querida pelos alunos e colegas.

A fotografia abaixo foi tirada em uma reunião que fizemos na casa de Bernadete, com muito churrasco, música e amizade.

Bons tempos!

Você conhece o Ricarvão?

Mudar-me para Belo Horizonte me proporcionou novas vivências e, principalmente, ter contato com marcas de produtos que até então não conhecia. Afinal, muitas marcas são regionais e não chegavam ao Distrito Federal.

Uma delas é um carvão vegetal de nome curioso, provavelmente pelo fato do nome do fundador da empresa se chamar Ricardo.

O nome do produto é Ricarvão, um trocadilho bem-humorado envolvendo o lendário personagem Ricardão, presente no anedotário nacional.

Recentemente, postei o produto no Facebook e convidei os leitores a elaborarem um slogan para o produto. Vejam as pérolas:

“O carvão que não te deixa na mão” – Adriana Moura

“Porque a carne é fraca!” – Robson Santo

“Bota fogo como ninguém!” – Deca Furtado

“Ricarvão, mandando brasa!” – Luciana Curvelo Volpato.

E você, qual slogan criaria para este produto?

Esquadrilha francesa homenageia Asterix

Quando eu era criança, uma de minhas leituras preferidas era a revista do Asterix, personagem do desenhista francês Uderzo. Acompanhado de seu amigo Obelix, Asterix sempre conseguia liquidar com os soldados inimigos tomando uma poção mágica. O traço sofisticado de Uderzo e a criatividade das histórias me encantavam e, sem dúvida, encantaram muitas gerações de fãs dos quadrinhos.

Recentemente, para homenagear os 50 anos do personagem, a esquadrilha da fumaça da França resolveu surpreender o autor, ainda vivo, com uma apresentação exclusiva.

O resultado você confere no vídeo a seguir. Que tal?

Como você tem escalado “seu Everest”?

Há 3 anos venho imergindo no pop rock francês e descoberto muitos artistas bons de letra e bons de música.

Um deles é o rapper Soprano, que neste ano lançou o single “Mon Everest”, tendo como convidada a cantora a Marina Kaye.

A canção fala da luta de Soprano para vencer na vida, com passagens como

“Tudo é possível quando você sabe quem você é.
Tudo é possível quando assume quem você é.
Agora olhe para mim e contemple meu sacrifício no topo do meu Everest”.

A música vale pelo talento da letra de Soprano e a bela voz de Marina Kaye no refrão:

“Eu fiz minha escalada na vida, escondendo, e lutando pelo que que quero.
Eu não tinha ninguém ao meu lado, apenas o meu pão, a minha fome e minhas lágrimas.
Eu sei, eu sei, eu sei
Eu sei, eu sei, eu tenho que lutar, lutar
Lutar, lutar por quem eu sou
E eu vou.”

Aprecie e diga o que você achou da música e do clipe.