Crowdfunding se consolida como modalidade alternativa de financiamento

Aquela ideia brilhante para um novo negócio pode ser financiada por um monte de pessoas que também acreditem nela. O crowdfunding, prática surgida nos EUA em 2009 e  que decolou em 2010, com o site KickStarter, ainda é uma novidade no Brasil – mas, embora não movimente milhões de dólares como lá, aqui a modalidade já caminha para direções ainda mais inovadoras, com pelo menos três sites relevantes de propostas e “personalidades” próprias.

Em janeiro de 2011, surgiu o Catarse. É o mais parecido com o americano KickStarter e já arrecadou cerca de R$ 86 mil, para 21 projetos aprovados. Para colocar uma ideia no ar, o candidato precisa dizer quanto ela vai custar, em quantos dias ele quer arrecadar a quantia e o que será oferecido como recompensa para quem ajudar. Assim como no modelo dos EUA, a lógica do “tudo ou nada” também vale: se a “vaquinha” não atingir o valor proposto, todo dinheiro é devolvido, para ninguém correr o risco de ajudar projetos que não sairão do papel.

Os pedidos giram em torno de R$ 5 mil – os projetos baratos também são algo típico do KickStarter – e, se as contribuições ultrapassarem o valor, sorte de quem pediu.

Outro modelo inovador de crowdfunding criado no Brasil é o Queremos. O site, além de arrecadar dinheiro para os projetos, também se envolve na produção – normalmente, são shows que não aconteceriam no Brasil caso os fãs não ajudassem a pagar para trazer as bandas para cá. A iniciativa já promoveu apresentações de Mayer Hawthorne, Vampire Weekend e Miike Snow.

Como isto é patrocinado? Primeiro, isso ocorre através de grupos de ‘investidores anjos’, indivíduos dispostos a correr o risco de ajudar um novo negócio, que se reúnem em organizações como YCombinator, Common Angel, Band of Angels e 500Startups. O ponto alto são os ‘demo days’, eventos que parecem o American Idol do financiamento digital. Neles, os donos das ideias têm três minutos para convencer os donos do dinheiro de que aquele site pode ser o próximo Facebook, ou o aplicativo ser um novo Angry Birds. Depois, recebem um rápido feedback sobre a apresentação.

Um dos segredos do site é a forma simples como ele funciona. O criador pede uma determinada quantia (normalmente, em torno de US$ 15 mil), que deve conseguida num certo tempo (por exemplo, 40 dias). Se ao final do período a vaquinha não tiver batido a meta, o dinheiro volta para a mão dos doadores, assim ninguém corre o risco de colocar dólares em algo que jamais irá acontecer. Atualmente, oito projetos são lançados a cada dia e US$ 1 milhão é arrecadado por semana no site.

O crowfunding é uma modalidade de financiamento ideal para empreendedores com boas idéias e nenhum dinheiro. Acesse os sites e se informe melhor. Pode valer a pena!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s