Divergências familiares podem contaminar a gestão empresarial

Uma história contada recentemente por um amigo ilustra como as relações familiares podem ser afetadas pelos negócios.

Um dos sócios de uma empresa brasiliense, atento ao crescimento da Internet, sugeriu, em 2003, a seus sócios familiares implantarem uma loja virtual. Reticentes, seus parentes não acreditavam no poder de vendas online. Acreditando em seu projeto, o empresário bancou do próprio bolso a versão inicial da loja virtual, que seria a quarta da rede empresarial.

No primeiro ano as vendas da loja virtual já registravam números próximos aos da terceira loja de melhor faturamento. No segundo ano de vida, suas vendas já superavam o segundo melhor desempenho do grupo.

De olho no sucesso do empresário, seus familiares, alegando que a loja virtual faz parte do grupo, demonstraram querer participar dos lucros gerados por sua iniciativa online. Não concordando com o argumento, o empresário passou a travar uma luta judicial com a família que perdura até hoje, inconformado com a atitude de quem inicialmente era contra sua idéia empreendedora.

O fato é que até hoje a loja virtual, que continua vendendo, não mudou seu layout, muito menos evoluiu seus recursos. O empresário só promoverá melhorias após resolver sua pendência com os familiares.

Esta é a vida como ela é. A falta de colaboração e  compreensão entre familiares pode contaminar o negócio e estagnar suas vendas, retardando um processo de crescimento que poderia ser saudável.

É necessário evitar estas divergências, pois perdem os gestores e a empresa, podendo comprometer o próprio futuro do empreendimento.

Anúncios