O que está acontecendo com os estudantes de Publicidade de Brasília?

Há 2 anos atrás, tive a oportunidade de ministrar a disciplina Legislação da Comunicação para alunos de jornalismo e de publicidade e propaganda de uma instituição de ensino de Brasília. Eram 43 alunos de jornalismo e 34 de PP. Na ocasião, tive que dividir parte da carga horária para a legislação de jornalismo e e outra parte às leis que regulam a publicidade. Era natural que eu esperasse um maior interesse dos alunos de jornalismo sobre sua atividade e, conseqüentemente, seu aparato legal. Isso de fato ocorreu. O mesmo não pude dizer dos alunos de publicidade, que invariavelmente sentavam-se ao fundo e, mesmo no que dizia respeito às suas leis, não demonstravam muito interesse, limitando-se ao burburinho com os colegas. Na época, encantou-me o interesse dos estudantes de jornalismo pela legislação da publicidade. Tal discrepância me incomodou por todo o semestre, até que um dia solicitei, ao final da aula, que somente os alunos de propaganda permanecessem no recinto. Aproveitei a ocasião para explanar-lhes sobre a realidade das assessorias de comunicação no Governo Federal, amplamente dominadas pelos jornalistas, que, por se interessarem não só por seu meio, mas também por todo espectro da comunicação, desempenham bem seu papel e ocupam maior espaço no mercado de trabalho. O interesse restrito dos estudantes de publicidade é evidente não só por jornalismo, como também por matérias relacionadas ao seu próprio ambiente, o que é preocupante e limitador das oportunidades de inserção no mercado. E aí surge a pergunta: o que está acontecendo com os estudantes de Publicidade? Ainda voltarei ao tema.

Anúncios

3 comentários sobre “O que está acontecendo com os estudantes de Publicidade de Brasília?

  1. Caro Elias, bom dia!
    Tenho a honra de poder está participando desse momento. Sou acadêmico de Publicidade e Propaganda da Estácio Atual, Boa Vista-RR. E gostaria de expor meus pensamentos, elogios e desabafos. No que se refere a estudantes do Curso de Publicidade e Propaganda, sou graduando do mesmo e já venho percebendo essa situação/probemática, há muito tempo e como estou no 3º período de PP, já discutí esse assunto com alguns amigos de sala, mais sem exito e até já tentei abordar em algumas aulas, mais não achei o momento certo. Pois, acho que apesar de está dentro de uma área em que o diferencial é quem “fala mais e bem”, é melhor ouvir mais e falar menos, por enquanto. Mais, acredito que com a troca de informações que poderei desenvolver através do seu blog, estarei me suprindo de respostas e conhecimentos que talvez até poderei colaborar com nosso curso aquí em Boa Vista. Sempre tive vontade de atuar no campo da comunicação, portanto hoje, estou com 41 anos, e quando conhecí meu patrão, trabalhava como garçon em um restaurante italiano, o mesmo era meu cliente e percebí que gostava de ser atendido só por mim, ele é proprietário da instituição em que estudo, hoje trabalho no centro de pós graduação e estou realizando esse antigo sonho. Porém, vejo que o curso tem um grande percentual de evasão e jornalismo é o inverso em todos os aspectos, não estou gostando muito do que estou presenciando aquí, pensei que o negócio fosse entusiamante e fervorante, e por incrível que pareça na nossa capital a área também não goza de muito brilho, contudo vejo que é bastante promissora. E em se tratando de legislação da comunicação é mais complicado ainda, essa coisa de lei, ética e profissionalismo parece que está engatinhando e o foco maior é o lucro e status para muito dos profissionais e não consegui me introzar com qualquer coisa que poderia representar a categoria. Estou concluindo um projeto para rádio e fututramente televisão, justamente relacionado com legislação e lei trabalhista. confesso que quero ser o precursor de algo que seja bastante relevante para nosso estado.
    Espero poder contar com teu apoio e contato o mais breve possível. Um grande abraço e ótimo final de semana.
    Eliã Dantas.

  2. Acredito que em muitas ocasiões, o problema pode estar na instituição, na forma em que conduz as coisas, eu mesmo vim de uma em BH e percebia um não apoio em coisas simples, como me mudei para Brasília, irei transferir para uma instituição que percebo como a melhor alternativa, pois vejo que lá estão de fato preocupados com a qualidade dos alunos.

  3. Talvez o motivo seja a falta de compromisso e interação, eu visitei esse blog hoje novamente e onde estão mais comentários? Não tem interação entre as pessoas, começarei agora dia 14 de fevereiro em uma instituição que julgo oferecer o melhor curso em Brasília, mas não estou vendo manifestações de alunos. A falta de politização da classe pode ser um motivo que contribui e muito para os problemas do curso de publicidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s