Lula sanciona lei que cria regras para contratação de publicidade

Luiz Inácio Lula da Silva sancionou, ontem, a Lei 12.232, de autoria do deputado José Eduardo Cardozo (PT/SP), que regulamenta as licitações de publicidade da administração pública, incluindo a União, Estados e Municípios, abrangendo os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Até a sanção presidencial, as licitações para a contratação de agência de publicidade eram regidas pela lei 8.666, padrão para as compras do governo, de parafusos a hidreletricas. Como a publicidade é uma atividade intelectual e subjetiva, preço não é item primordial. A lei também reconhece oficialmente o Cenp (Conselho Executivo das Normas-Padrão) como órgão certificador de qualidade do setor, o fim dos pregões e a bonificação por volume (BV), além de assegurar a transparência nas licitações para contratação de agências. “Nos últimos anos, o mercado publicitário foi abalado por escândalos envolvendo contratações de agências de publicidade pelo poder público. Por essa razão, o próprio mercado se empenhou muito e contribuiu para a aprovação dessa lei”, declarou o deputado Cardozo. Para Caio Barsotti, presidente do Cenp, “o mais importante é que ela estabelece que, nas licitações, haja uma subcomissão integrada por quem entende de publicidade para julgar propostas técnicas, com os nomes revelados com dez dias de antecedência, podendo qualquer um deles ser impugnado por qualquer pessoa”. Para Petrônio Corrêa, presidente do conselho consultivo da entidade, os pontos de destaque são a modernização do processo e sua transparência.

Modelo de agências

A partir deste marco legal fica definitivamente consagrado o modelo brasileiro de agências completas. Os contratos para os serviços publicitários podem incluir o planejamento e a execução de pesquisas e outros instrumentos de avaliação e geração de conhecimento sobre o mercado, o público-alvo, os meios de divulgação e sobre os resultados das campanhas realizadas, além da produção e execução técnica das peças e projetos; e a criação e desenvolvimento de formas inovadoras de comunicação. (Fonte: Propmark)

While you see a Chance: 30 anos de um hit

Steve Lawrence Winwood é um compositor e multi-instrumentista inglês cinquentão que participou de bandas como Spencer Davis Group, Traffic, Go e Blind Faith. O auge de sua carreira foi nos anos 80, com diversos sucessos. O maior deles foi o álbum Arc of a Diver, lançado em 1980, cujo faixa de trabalho, While you see a Chance, estourou nas rádios e nas pistas de dança, além de ser utilizada em comerciais. Vale a pena curtir este hit de Steve Winwood em versões clipe e ao vivo, esta registrada em 2008 na cidade japonesa de Yokohama. Há 30anos atrás, direto do túnel do tempo!

Alunos pintores participam de campanha da UCB

Na segunda-feira (19/04), um painel em lona, de 325 m2 começou a ser montado na lateral esquerda do bloco K, no Campus de Taguatinga da Universidade Católica de Brasília. Na quinta e sexta-feira os Alunos Pintores, como foram denominados, botaram a mão na massa. Qualquer um, de qualquer curso, podia subir no andaime de dois andares e pintar o que quisesse. O painel era fotografado a cada 30 segundos e tinha duas camadas. Na primeira só era visível a logomarca da Universidade, no canto superior direito; todavia, uma máscara moldava o nome da Instituição. Com uma capa plástica protetora, as pessoas pintavam, sem saber a verdadeira finalidade da ação, que serviria de base para um filme publicitário. Para surpresa dos estudantes, logo após se concluir a pintura da superfície do painel, escaladores industriais desceram pelo mesmo e começaram a retirar a máscara que ocultava o nome da Universidade e continha a maior parte da superfície pintada. Depois que o trabalho dos profissionais acabou, já na madrugada do último sábado (24), todos podiam ler: Vestibular Universidade Católica de Brasília. O nome da Universidade ficou ilustrado pelo trabalho feito por todos que se prontificaram a pintar. De publicitários a escaladores industriais, cerca de 50 profissionais e colaboradores estiveram envolvidos no projeto.  O foco da campanha deste ano foi o público interno. “A Católica sempre acreditou no processo colaborativo, a campanha tem como objetivo valorizar o aluno”, disse Fernando Cordeiro, diretor de Criação da Agência Educa Comunicação, de São Paulo, idealizadora do projeto. Os 325 m2, sendo 32,5m de largura e 10m de altura, foram sustentados por uma estrutura de Box Strauss. O material foi impresso em Belo Horizonte. 45 latas de tinta, à base de água, foram utilizadas, num total de 126 litros. Confira as fotos da atividade. (fonte: UCB . Fotos: Thaisa Abreu e Fernando Cordeiro)

Post It comemora 30 anos de sucesso no mercado

O miniquadrado autoadesivo que invadiu escritórios e portas de geladeiras comemora 30 anos ainda como um sucesso. O post-it foi lançado em abril de 1980 pelo grupo 3M, e figura todos os anos entre os cinco itens de escritório mais vendidos nos Estados Unidos. Hoje, o produto ampliou para oito tamanhos, 25 formas e 62 cores, e é vendido em 150 países, segundo o fabricante, que não divulga dados de vendas do produto. É compreensível, pois a 3M atua essencialmente com inovações e não divulga seus resultados com esta estratégia. Ele reflete as tendências dos anos 80: uma vida cada vez mais complexa e a necessidade de controlar essa complexidade. Seus inventores, Arthur Fry e Sencer Silver, dois engenheiros da 3M, foram inclusive imortalizados no mês passado no palácio nacional de inventores (National Inventors Hall of Fame), juntos com Jacques-Yves Cousteau e uma quinzena de outros inventores, cujas inovações “contribuíram ao progresso humano, social e econômico”. “O post-it tornou a vida mais fácil para as pessoas em uma época de profusão de informação”, disse na ocasião Fry, de 78 anos, que afirma que pedem a ele seis ou sete autógrafos por semana desde o sucesso de seu invento. Como comemoração do aniversário, a empresa convocou estudantes de 11 a 18 anos para um concurso, no qual devem criar obras de arte originais a partir de post-its. Como costuma ocorrer com as invenções, o pequeno bloco de notas autoadesivas e, sobretudo, que podem mudar de lugar, nasceu de uma experiência fracassada de Spencer Silver. Em 1968, o engenheiro produziu uma cola que não aderia muito bem. Poucos anos depois, seu colega Arthur Fry inventou o conceito crucial de post-it, frustrado por não ter um lembrete para sua missa dominical. O adesivo fracassado de Silver, que tem atualmente 22 patentes, foi crucial para as ações de colar e descolar os papéis, sobre qualquer superfície. E a empresa se adapta à epoca atual. Este ano lançou um post-it “verde”, de papel 100% reciclado e com uma cola criada a partir de uma planta. (Fonte: AFP – Virginie Montet)

McCann-Ericson e W/ celebram acordo de fusão

Depois de muita especulação, as agências de propaganda McCann-Erickson e W/, do publicitário Washington Olivetto, chegaram a um acordo para unir as operações. Hoje deverá ocorrer o anúncio oficial, em uma reunião dos executivos da McCann com os funcionários. O negócio foi fechado por conta da saída do vice-presidente de criação da McCann, Alexandre Okada, que ocupava o cargo há pouco mais de um ano. Olivetto chega para chefiar a criação e implementar sua própria cultura de gestão na área. A manutenção de Okada provocaria uma sobreposição de cargos. O movimento marca a associação de mais uma agência nacional com um grupo estrangeiro – neste caso o Interpublic, também sócio na Giovanni+Draftfcb e Borghierh Lowe. Os ganhos para ambos são evidentes. Olivetto lucrará com uma agência que atende diversas multinacionais com contas alinhadas, enquanto oferecerá uma filosofia de criação moderna e antenada com a política de resultados dos novos clientes.

Bematech busca marca

A marca é lider em seu segmento mas enfrenta problemas na percepção do público

Uma reportagem publicada na revista Isto é Dinheiro apresenta a dificuldade da Bematech em construir uma marca forte. Fundada em 1989, a partir de uma dissertação de mestrado apresentada por dois alunos de informática industrial, a empresa tornou-se a primeira companhia brasileira a fabricar mini-impressoras em larga escala. Seus produtos estão disponíveis em 70% dos pontos de venda automatizados do País e são exportados para diversos países. A empresa, porém, quer se tornar uma provedora completa da área de informática, produzindo equipamentos, softwares e oferecendo serviços a seus clientes. Mas uma pesquisa detectou que 45% deles nunca ouviram falar da empresa, mesmo tendo uma equipamento da marca. A pesquisa demonstrou que os clientes  não  consegue associar o nome a um determinado produto, e muitos não conseguem, sequer, escrever o nome da empresa no papel. Em minha modesta opinião, creio que a empresa deveria adotar um nome mais reduzido e mais sonoro, como, por exemplo, B-Tech, além de adotar um design mais simples. Você não acha?

Zezé de Camargo e Luciano animam Festa Junina da UCB

É com animação que a Universidade Católica de Brasília realizará sua Festa Junina com o tema Caruaru na UCB. No dia 28/05 (sexta-feira), abrindo o São João do Distrito Federal, a dupla Zezé di Camargo e Luciano, a cantora Irah Caldeira e a banda Bicho de Pé animarão o Campus de Taguatinga da Católica. Mas Festa Junina em maio? Isso porque no mês de junho acontece uma sucessão de eventos: Copa do Mundo de Futebol, Feriado de Corpus Christi e a Festa Junina do Centro Educacional da Católica de Brasília. Além dos shows, o evento contará com barraquinhas de comidas típicas e a apresentação da quadrilha formada por colaboradores da UCB. Os ingressos poderão ser retirados no Cerimonial e Eventos da Instituição (sala F 025) e, a partir de segunda-feira (26/04), nas entradas dos blocos da Universidade e na Bilheteria do Auditório Central. Os valores são: estudante da UCB R$10 e comunidade externa R$40 a inteira e R$20 a meia entrada, com a apresentação de carteirinha estudantil. Maiores informações: 3356-9441 / 9443

Videos íntimos viram estratégia de marketing pessoal

Quer dar uma espiadinha?

Tá certo. Vídeos íntimos de celebridades como Paris Hilton, Kim Kardashian, Jessica Simpson e outras celebridades “vazando” na rede para promovê-las não é nenhuma novidade (não adianta, não vou dar os links). Mas o que é novo é o que fez nesta semana a modelo e atriz Fernanda Lima. Um vídeo “quente” dela com o marido Rodrigo Hilbert está disponível na web para os espiões de plantão. Nada que afete muito a família brasileira, até porque ambos são casados, famosos e pais de uma linda dupla de gêmeos. O casal só terá a ganhar com o tititi que vai  movimentar as revistas e programas de fofocas. Alguém tem dúvida de que a ação vai alavancar o marketing pessoal da dupla de artistas globais?

Não importa onde você esteja

Ainda homenageando Brasília pelos 50 anos completados ontem, apresento, hoje, um video interessante, rodado na cidade por alunos do UniCeub, intitulado “Não importa onde você esteja”. A peça conta a história de Gabriel, um jovem em conflito que se encanta perdidamente por uma garota que pode lhe reservar surpresas. Escrito e dirigido por Gilberto Vieira e protagonizado por Túlio Starling e Roxyanne Alves, a história tem uma produção simples mas creio que você irá gostar. Aprecie sem moderação.

Céu de Brasília, por Toninho Horta e Fernando Brant

A cidade acalmou logo depois das dez
Nas janelas a fria luz da televisão divertindo as famílias
Saio pela noite andando nas ruas
Lá vou eu pelo ar asas de avião
Me esquecendo da solidão da cidade grande
Do mundo dos homens num vôo maluco
Que eu vou inventando e vôo até ver nascer
O mato, o sol da manhã, as folhas, os rios, o azul
Beleza bonita de ver nada existe como o azul
Sem manchas do céu do Planalto Central
E o horizonte imenso aberto sugerindo mil direções
E eu nem quero saber se foi bebedeira louca ou lucidez.

(Foto: Ricardo Stuckert)

Intelig volta sob a chancela da TIM

No final de março, os consumidores de São Paulo foram surpreendidos com uma oferta de telefonia fixa e de banda larga através da rede de energia elétrica feita pela Intelig. Para quem não se lembra, a Intelig é a operadora de longa distância criada em 2000 para competir com a Embratel, no modelo de privatização idealizado pelo então ministro das Comunicações Sérgio Motta.  Quase falida e abandonada pela briga dos sócios, a companhia foi resgatada pela empresa de telefonia celular TIM, no final do ano passado. Agora, 100 dias depois da incorporação, ela está sendo religada pela sua nova controladora. Dos grandes grupos de telecomunicações do Brasil, a TIM era a única que não tinha um braço de telefonia fixa. Com isso, os seus concorrentes (Vivo/Telefônica, Oi e Embratel/Claro/NET) oferecem aos clientes pacotes convergentes, chamados no jargão técnico de “triple play”, que incluem serviços de voz, banda larga e tevê por assinatura. A união traz um vantagem? para atuar nacionalmente, a TIM alugava 65% de sua infraestrutura de telecomunicações, o que agora irá se inverter.  Estima-se que o uso da rede da Intelig, que está presente em 18 capitais e conta com uma malha de fibra óptica de 16,2 mil quilômetros, gere uma economia anual de R$ 250 milhões aos cofres da operadora italiana.  O que esperar, agora, da Intelig controlada pela TIM? “Ela vai poder oferecer o grande filé mignon do mercado: a banda larga”, acredita o consultor de telecomunicações, Virgílio Freire. As duas companhias também terão mais força para atender o mercado corporativo, com a combinação de telefonia fixa, móvel e banda larga.   Os consumidores devem também observar o retorno do número 23, o código para ligações interurbanas e internacionais da Intelig, ainda fixado nas mentes das pessoas, graças a campanhas publicitárias estreladas por personalidades como Adriane Galisteu, Deborah Secco e Letícia  Spiller. Mesmo sumida e sem investimentos, a Intelig faturou R$ 700 milhões em 2009. Em três anos, o objetivo da TIM é triplicar esse valor. O primeiro passo para atingir esse objetivo foi dado em São Paulo, com o lançamento do pacote batizado de InteligCombo. Ele inclui banda larga, ligações gratuitas e ilimitadas para celulares TIM e telefones fixos da Intelig, além de chamadas DDD por R$ 0,10 o minuto. Detalhe importante: essa é a primeira oferta comercial do Brasil que transmite voz e dados pela rede elétrica. Um sinal de que a TIM resolveu ligar, literalmente, a Intelig na tomada. (Fonte: IstoÉDinheiro).

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa

por Mário Quintana

Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira…
Quando se vê, já terminou o ano…
Quando se vê, perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê, já passaram-se 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado.

Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio. 
Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca dourada e inútil das horas.

Desta forma, eu digo: Não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo, a única falta que terá, será desse tempo que infelizmente não voltará mais.”

CDI completa 15 anos fazendo a diferença para 1.300.000 pessoas

Neste ano, o Comitê para Democratização da Informática completa 15 anos.  Nos primeiros anos da década de 90, Rodrigo Baggio (foto) era um jovem professor com bem-sucedida experiência no setor privado, com passagem por empresas como Accenture e IBM. Nesta última, gerenciava o programa “Reinventando a Educação”. Poderia manter-se assim por muito tempo, em condição financeira e profissional estável, não fosse a insatisfação com os rumos de sua vida e a vontade legítima de atuar no campo social. Foi quando deu uma guinada, começando a plantar, junto com amigos e voluntários, a semente do CDI. Baggio iniciou sua nova trajetória com a campanha “Informática para Todos”, pioneira na América Latina, que arrecadou computadores para a população do Morro Dona Marta, em Botafogo, no Rio de Janeiro. Mas era preciso ir além: ensinar a juventude daquela comunidade a manter esses equipamentos e, sobretudo, a extrair o melhor da tecnologia. A necessidade de implantar no Dona Marta a cultura da informática motivou Rodrigo, então, a se tornar um verdadeiro empreendedor social, enfrentando os mais céticos e pessimistas. Nascia, assim, cercada de desafios, a organização não-governamental CDI, a primeira a realizar ações de inclusão digital sustentável em benefício de populações menos favorecidas. O primeiro CDI Comunidade instalado na favela Dona Marta acabou gerando outros espaços semelhantes em diversas comunidades de baixa renda no Brasil e, logo depois, em vários países latino-americanos. O modelo CDI ganhou visibilidade e capilaridade num ritmo tão veloz que nem o próprio Rodrigo imaginara. E, a partir daí, vem inspirando diversas ações e movimentos contra o apartheid digital, pois tanto a organização quanto seu fundador tornaram-se, reconhecidamente, referência mundial na área de inclusão digital. O CDI é, hoje, uma franquia social com 803 espaços de atuação, chamados CDI’s comunidade. A expertise da instituição já alcança 13 países, estando presente em comunidades de baixa renda, penitenciárias, instituições psiquiátricas e de atendimento a portadores de deficiência, aldeias indígenas e ribeirinhas, centros de ressocialização de jovens privados de liberdade, hospitais e empresas, entre outros locais, seja na cidade ou em zonas rurais. Sempre beneficiando pessoas de diferentes faixas etárias, culturas, raças e etnias. Um trabalho cujo aniversário deve ser comemorado, até porque, recentemente, Baggio recebeu, por sua obra, o título de Dr. Honoris Causa em Ciências Humanas, pela DePaul University. Isto porque seu trabalho já fez a diferença para cerca de 1 milhão e 300 mil pessoas.

Skol lança barril de 5 litros

Seus desejos foram atendidos, com um pouco de atraso, é verdade. A marca da AmBev dispara a propaganda do seu barril de cerveja de 5 litros, que até então só a concorrente tinha. A diferença é que a AmBev quer se destacar pelo bom humor da propaganda (acima), feita pela agência F/Nazca. O VT de lançamento conta com a participação do lamba-pop (neologismo!)Beto Barbosa, A Heineken ainda não teve anúncios fortes para seu produto, mas em pouco tempo reagirá. Enquanto isto, nossos churrascos estarão melhor servidos!

Com grande carteira de usuários, Twitter busca anunciantes

Os planos dos executivos do microblog Twitter, um dos sites mais visitados do mundo, estão mais ambiciosos, segundo revelaram na última terça-feira (13). A estratégia lucrativa prevê a integração progressiva de “Tweets (mensagens) promocionais nas páginas iniciais dos usuários. Estas mensagens, pagas pelos anunciantes, poderiam ser multiplicados pela rede de followers (seguidores das suas mensagens). O microblog completou 4 anos de crescimento exponencial, alcançando dezenas de milhões de usuários em nível global.  Entre os primeiros anunciantes a usar este novo suporte estão a cadeia de lojas de eletrônicos Best Buy, o energético Red Bull, o estúdio de cinema Sony Pictures, a companhia aérea Virgin America e a rede de cafés Starbucks.  Até agora, a única fonte de renda conhecida do Twitter,  provinha das parcerias com os sites de buscas Google e Bing, da Microsoft, que fazem referencias aos feeds (fluxo de mensagens) nas suas páginas. Muitas empresas e organizações já utilizam o Twitter para difundir suas mensagens gratuitamente. A partir de agora, elas poderão pagar para que suas mensagens se destaquem automaticamente no topo de uma busca por uma palavra-chave no site. A decisão certamente irritárá os usuários, mas isto poderá ser atenuado se o microblog definir um espaço publicitário que incomode menos e seja mais eficaz. Creio que as pessoas não vão desistir do Twitter por causa disso. E você, caro leitor, o que acha?