Christopher Cross: sucesso na música pop sem o glamour da MTV

Christopher Cross e seu álbum mais recente

Christopher Cross e seu álbum mais recente

Nascido em 1951, Christopher Cross é o exemplo do artista pop que resiste ao tempo mesmo sem o glamour da mídia. Com um repertório recheado de sucessos, o artista coleciona 5 prêmios Grammy e um Oscar (trilha de Arthur, O Milionário Sedutor). Ex-membro da banda de rock pesado Flash, no início dos anos 70, Cross surgiu para a mídia ao substituir o guitarrista da banda Deep Purple, Ritchie Blackmore. Em 1980, partiu para carreira solo com um LP que virou sucesso, com as canções Sailing e Ride Like the Wind, músicas que escreveu inspirado na sua paixão pelo windsurfe. Em 1981, ganhou o Oscar de melhor canção com Best that you can do, composta por Burt Bacharach e Carole Bayer Sager.  Outros sucesso se seguiram, como Never Be the Same e Think of Laura, esta em homenagem a uma amiga que faleceu por bala perdida. Com arranjos esmerados em estúdio, Cross esbanja competência em seu vocal e guitarras, tirando das melodias o que de mais poético elas contem. Seus arranjos parecem feitos nos dias de hoje, mesmo após seus 30 anos de carreira. Sua maior mágoa é ter seus clips rejeitados pela MTV, que preferia à época cantores com mais visual e menos conteúdo. mas isto não importa. Chris Cross está em plena forma musical. Recentemente, ele lançou a coletânea The Definitive Christopher Cross, com duas faixas bônus retrabalhadas pela dupla Juan Belmonte & Abel Arana, os Pumpin Doll’s. Quer conhecer mais? Acesse e assista a algum dos 10.700 vídeos disponíveis no You Tube com sua obra. Você vai se surpreender.

Anúncios