Quer ter um Audi R8 na garagem por R$ 770,00?

Por apenas 770 reais ele vai pra sua garagem. Pena que é apenas um adesivo!

Por apenas 770 reais ele vai pra sua garagem. Pena que é apenas um adesivo!

Possui um Audi R8 não é para qualquer um, mas possuir um adesivo em tamanho natural estampado na garagem de sua residência retratando um legítimo modelo já é possível para todos.  Esta é a promessa da distribuidora da marca no Canadá para os potenciais consumidores brincarem de ter um veículo em casa. Trata-se de uma réplica em tamanho real, impressa em um banner que pode ser colado na porta da garagem. A imagem tem direito a cenário de fundo, dando a impressão do superesportivo estar estacionado. Se você está interessado é só encomenar pelo site, em três tamanhos diferentes: 10×8 m, 9×7 m ou 8×7 m. Basta pagar 469,69 dólares canadenses (cerca de R$ 770) mais o valor de entrega. Não é o máximo?

Anúncios

Constatações

Você percebe que está ficando velho quando todos os seus ídolos já lançaram coletâneas.

Não há nada mais irônico do que enfrentar uma fila quilométrica e, depois que é atendido, olhar para trás e ver que não tem ninguém.

O uso do sexo na propaganda apenas reforça a propaganda do sexo.

A gente só percebe se um amigo é mesmo amigo quando precisamos de sua companhia no leito de um hospital.

Quem ama cuida, e a expressão “Eu te amo” torna-se vazia sem atitudes.

Portal do Exportador: há 8 anos auxiliando o exportador a encontrar novos mercados

Portal do Exportador é o principal portal dedicado às exportações brasileiras

Portal do Exportador é o principal portal dedicado às exportações brasileiras

No período de 2001 a 2007, atuei como Gestor Técnico do Portal do Exportador, no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – MDIC. Inicialmente, meu job era colocar o site no ar no prazo de uma semana. Meu trabalho agradou e acabei ficando 6 anos coordenando uma equipe de 5 colaboradores diretos e um grupo colaborativo de 26 técnicos do órgão na tarefa de responder a cerca de 20.000 questões sobre Comércio Exterior, através do serviço Fala Exportador. Naquele período, além de conviver com termos como drawback, trading e outros termos técnicos, conheci um dos principais desafios do exportador brasileiro: promover seu produto lá fora. Isto porque o Brasil é conhecido como grande exportador de commodities, normalmente matérias-primas. Promover produtos com valor agregado é uma tarefa que exige investimentos em marketing, o que normalmente é acessível a grandes empresas. Para auxiliar o exportador, criamos o site Vitrine do Exportador, onde, em cinco idiomas, as empresas brasileiras podem divulgar seus produtos e seus dados de contato para milhares de compradores internacionais. O Ministério, hoje, disponibiliza outras ferramentas de apoio ao exportador, e os resultados são visíveis. Mas é necessário consistência na promoção comercial, principalmente investimentos em feiras e em parcerias estratégicas com empresas revendedoras de outros mercados. Aos poucos o Brasil chega lá, e o Portal do Exportador vem cumprindo sua missão.

Mais uma vez

Canção “Mais uma Vez”, de Flávio Venturini e Renato Russo:

Mas é claro que o sol/Vai voltar amanhã/Mais uma vez, eu sei…/Escuridão já vi pior/De endoidecer gente sã/Espera que o sol já vem…/Tem gente que está/Do mesmo lado que você/mas deveria estar do lado de lá/Tem gente que machuca os outros/Tem gente que não sabe amar…/Tem gente enganando a gente/Veja nossa vida como está/Mas eu sei que um dia/A gente aprende/Se você quiser alguém/Em quem confiar/Confie em si mesmo…/Quem acredita Sempre alcança…/Mas é claro que o sol/Vai voltar amanhã/Mais uma vez, eu sei…/Escuridão já vi pior/De endoidecer gente sã/Espera que o sol já vem…/Nunca deixe que lhe digam:/Que não vale a pena/Acreditar no sonho que se tem/Ou que seus planos/Nunca vão dar certo/Ou que você nunca/Vai ser alguém…/Tem gente que machuca os outros/Tem gente que não sabe amar/Mas eu sei que um dia/A gente aprende/Se você quiser alguém/Em quem confiar/Confie em si mesmo!…/Quem acredita Sempre alcança…

Etiquetas Pimaco promove concurso cultural

Pimaco

Para promover sua linha de notas adesivas, a Pimaco, empresa de produtos gráficos do grupo Bic, lançou um concurso cultural intitulado “Coisas que não podemos esquecer”. Para participar do certame, basta acessar o hotsite da promoção e deixar um recado a partir do tema da promoção, ou seja, coisas que não podemos esquecer. Os participantes concorrerão a notebooks e câmeras digitais. Uma boa oportunidade para colocar o escritor que existe em você para fora!

Kindle, o futuro do livro

A indústria editorial brasileira está preocupada com o avanço dos livros em formato eletrônico. Não poderia ser por menos, pois vem aí o Kindle, um leitor eletrônico de livros lançado pela loja virtual americana Amazon. Uma tela capaz de reproduzir páginas de um livro e que pode ser carregada em apenas alguns minutos em uma loja. Imagine um livro que custa R$ 31,00 em versão impressa custar apenas R$ 19,00 na versão eletrônica! Além do Kindle, vem por aí concorrentes com diversas inovações, como o Reader Digital Book, da Sony. Em parceria com a Google Books, a Sony vai disponibilizar 6 milhões de livros para download gratuito. Isto é ou não uma revolução?

Confirmado: Aniversário de Brasília terá show de Paul McCartney

Segundo informações de um promotor de eventos da cidade, obtive a informação de que o Governo do Distrito Federal já fechou um contrato com a produção do eterno beatle Paul McCartney para a realização de um show comemorativo do 50º aniversário de Brasília em abril de 2010. Segundo a mesma fonte, estava previsto, na verdade, um show da banda irlandesa U2, porém o GDF teria se retirado da negociação. Mesmo assim, é uma grande notícia a vinda do cantor e compositor para reviver um pouco a nostalgia dos Beatles e os grandes sucessos do astro pop.

O que é o Peoplemeter?

Peoplemeter é a designação do equipamento que mede a audiência de TV diária nas principais cidades do País. Utilizado há 20 anos, é uma das técnicas mais utilizadas por institutos de pesquisa como IBOPE  e Nielsen. Na década de 70, a precursora foi a empresa AudiTV, que utilizava o equipamento com os modelos TVêmetro I e II. Nos anos 80 a AudiTV foi adquirida pelo IBOPE. Nesta década, o aparelho utilizado foi o TVtron. Atualmente, o Ibope utiliza o modelo DIB-4, mas com previsão de utilizar o DIB 6 a partir do ano que vem. O peoplemeter é um codificador de áudio/vídeo que, instalado na emissora ou na rede a cabo, emite um sinal especial dentro do sinal de vídeo e áudio da emissora. Na casa do espectador, com a devida autorização do mesmo, outro dispositivo é instalado, criando uma comunicação direta para o envio de uma série de informações, tais como: freqüência do canal, hora em que foi sintonizado/dessintonizado, hora em que a TV foi desligada, etc. Essas informações permitem à empresa gerar uma tabela informativa para analisar as audiências. Particularmente, afirmo que o sistema de medição funciona, pois já vi um modelo em operação na residência de um parente.

A gafe tecnológica de Galvão Bueno

A equipe brasiliense Amir Nasr estreou nas pistas de competição em 1980. Inicialmente, a equipe foi formada apenas para cuidar da carreira do competidor. Mas acabou revelando pilotos como Ricardo Sperafico, Vitor Meira, Hélio Castroneves e outros. Hoje a equipe se chama Amir Nasr Racing. Um fato interessante narrado com bom humor pelo próprio Amir, em palestra que assisti recentemente, revela o profissionalismo da equipe em suas parcerias com grandes indústrias nacionais. Em uma determinada corrida da categoria Stock Car, começou a chover e o piloto da equipe, Hoover Orsi, não acionou o limpador de pára-brisa, enquanto os demais utilizavam o dispositivo. O narrador da corrida, Galvão Bueno, notou o fato e disse que o piloto estava dirigindo perigosamente. Orsi continuou a correr normalmente. Na narração, Galvão Bueno passou a chamá-lo de irresponsável e insistiu no fato por algumas voltas. Minutos depois, Reginaldo Leme, após investigar com a equipe, alertou Galvão para o fato de que o piloto não agia por imperícia, mas sim, por utilizar no vidro do veículo um líquido impermeabilizante fornecido por um de seus patrocinadores. O produto utilizado no vidro dispensava o acionamento do limpador de pára-brisa por fazer com que as gotas da chuva escorressem facilmente para a parte inferior do vidro. Só então o locutor entendeu o que se passava. A quem se interessar, o produto é produzido pela 3M e oferecido por algumas empresas de lanternagem.

Quem é o Blue Man Group

Blue Man Group: criatividade e onipresença gerando negócios

Blue Man Group: criatividade e onipresença gerando negócios

Blue Man Group é o nome de um grupo onde 3 percussionistas literalmente pintados da cor azul apresentam-se em espetáculo musical acompanhados por uma banda. Os músicos utilizam instrumentos inusitados, como tubos de pvc, por exemplo. O detalhe é que seus espetáculos são apresentados, às vezes, simultaneamente, em até sete cidades de suas tounées. Sim, eles são uma fábrica de negócios onipresente, tal como Cirque du Soleil. São 60 homens azuis especializados em percussão, com 1,80 m de altura e 80 quilos de peso. A idéia é mesmo a semelhança, para que o grupo possa gerar o maior volume de negócios para a companhia. A atração já chegou a 200 cidades de 19 países, e já alcançaram 15 milhões de espectadores, sem contar shows corporativos e comercialização de CDs e DVDs. O grupo foi concebido  por Chris Wink, matt Goldman e Phil Stanton, em 1988, em Nova York. No Brasil, a companhia fez parceria com a TIM para agregar valor à empresa de telefonia, conseguindo uma sinergia de comunicação a partir da cor azul e à filosofia de comunicação sem fronteiras, comuns a ambas empresas.

Christopher Cross: sucesso na música pop sem o glamour da MTV

Christopher Cross e seu álbum mais recente

Christopher Cross e seu álbum mais recente

Nascido em 1951, Christopher Cross é o exemplo do artista pop que resiste ao tempo mesmo sem o glamour da mídia. Com um repertório recheado de sucessos, o artista coleciona 5 prêmios Grammy e um Oscar (trilha de Arthur, O Milionário Sedutor). Ex-membro da banda de rock pesado Flash, no início dos anos 70, Cross surgiu para a mídia ao substituir o guitarrista da banda Deep Purple, Ritchie Blackmore. Em 1980, partiu para carreira solo com um LP que virou sucesso, com as canções Sailing e Ride Like the Wind, músicas que escreveu inspirado na sua paixão pelo windsurfe. Em 1981, ganhou o Oscar de melhor canção com Best that you can do, composta por Burt Bacharach e Carole Bayer Sager.  Outros sucesso se seguiram, como Never Be the Same e Think of Laura, esta em homenagem a uma amiga que faleceu por bala perdida. Com arranjos esmerados em estúdio, Cross esbanja competência em seu vocal e guitarras, tirando das melodias o que de mais poético elas contem. Seus arranjos parecem feitos nos dias de hoje, mesmo após seus 30 anos de carreira. Sua maior mágoa é ter seus clips rejeitados pela MTV, que preferia à época cantores com mais visual e menos conteúdo. mas isto não importa. Chris Cross está em plena forma musical. Recentemente, ele lançou a coletânea The Definitive Christopher Cross, com duas faixas bônus retrabalhadas pela dupla Juan Belmonte & Abel Arana, os Pumpin Doll’s. Quer conhecer mais? Acesse e assista a algum dos 10.700 vídeos disponíveis no You Tube com sua obra. Você vai se surpreender.

O que é propaganda cooperada?

Exemplo de propaganda cooperada

Exemplo de propaganda cooperada

Propaganda cooperada é a circunstância de divulgação de um produto ou serviço em que duas ou mais empresas dividem os custos de produção e veiculação da mesma. Recentemente, publiquei aqui um texto sobre o tema. O leitor Alexandre questionou-me sobre como ocorre, em termos documentais, este procedimento.

A empresa A apresenta o plano da ação de marketing desejada ao parceiro B, o qual analisa a conveniência e os custos da mesma. Em caso positivo, a empresa B autoriza a empresa A a executar a ação em nome desta.  A estratégia é executada e, após receber as notas fiscais para pagamento, a empresa A quita as despesas de forma integral. Finalizada a ação promocional e pagas todas as despesas, a empresa A envia à empresa B cópias dos comprovantes das despesas. A empresa B, através de seus departamentos de marketing/propaganda e financeiro, conferirão as despesas previstas com as pagas e liberará o valor correspondente a 50% do custo integral da propaganda cooperada, normalmente, através de um documento denominado Nota de Crédito, a qual será convertida em desconto nas próximas aquisições da empresa A junto à B. Ou seja: a comprovação é via Nota Fiscal e o reembolso é através de desconto comercial nas compras futuras.