Meu presente de Dia dos Pais II

O dia era sábado, 10 de agosto. Em um supermercado de Brasília, rolava uma promoção local da Antactica. O autor da melhor frase sobre o Dia dos Pais ganharia um kit para churrasco. Apenas para participar do certame, peguei um cupom e escrevi uma frase de improviso. No dia seguinte, passei um agradável Dia dos Pais com minha família.

Na segunda-feira, estava na UCB quando o telefone toca. Era um funcionário do supermercado, confirmando minha identidade e informando-me que era o ganhador da promoção. No mesmo dia fui buscar meu prêmio, um “senhor” kit de churrasco, com todos os aparatos para preparar a iguaria. Fiquei muito feliz e com ego inflado, pois todo publicitário espera algum tipo de reconhecimento. Comigo não seria diferente. Agora esperamos a oportunidade para inaugurar o kit.

A frase? Bom, não publicarei por considerá-la muito fraca, apesar da vitória. Pouparei os amigos deste vexame. O importante é que ganhei e fiquei feliz!

Anúncios

Meu presente de Dia dos Pais

garage-sale

Se tem uma coisa que gosto de fazer é garimpar preciosidades em Garage Sale. Para quem não sabe, Garage Sale é o nome que se dá, nos Estados Unidos, à venda dos móveis e objetos de uma residência no mesmo dia para qualquer interessado em comprá-los. Normalmente, anuncia-se no jornal e os interessados aparecem. Na maioria das vezes, os preços estabelecidos para os bens são atraentes, cerca de 50% do preço ou menos. Em minhas andanças por Brasília, garimpando em garages sales, tenho encontrado coisas interessantes. Mas um evento em especial recompensou meu esforço.

No início do mês de julho, deparo-me com uma faixa anunciando um garage sale na quadra QI 28 do Lago Sul. Eu e minha esposa nos dirigimos para o local, com a expectativa de ser mais uma daquelas vendas fajutas de um ou dois móveis da família como sendo Garage Sale. Que nada! O que encontrei foi o espólio de um diplomata que residiu na Costa Rica e que falecera há dois anos atrás. Sua família providenciou o transporte dos pertences daquele país para Brasília e realizou uma das melhores vendas domésticas que já vi. Numa ampla sala, estavam livros de arte, LPs e CDs com o que havia de melhor em jazz, música clássica e MPB.

O diplomata tinha bom gosto. Somente me atendo a artistas que gosto, encontrei 4 CDs de Lee Ritenour, 15 de Pat Metheny, 6 de Vangelis e muitos outros, todos importados. Estava eu diante de um verdadeiro tesouro. Perdendo a compostura financeira, empilhei 45 CDs e negociei-os a R$ 125,00. Foi o negócio do ano. Avisei a Gilcéia de que não precisava me dar mais presente para o Dia dos Pais. Eu já estava presenteado. E ainda não consegui escutar todos os álbuns que comprei. Deus olhou para mim!

O Sorriso do Avô de Alice

Nasceu! Pois é, na segunda-feira, 11 de agosto, nasceu Alice Riccelle Rodrigues de Sousa Brasil, minha netinha querida, no Hospital Regional de Taguatinga.

Esta amostra grátis do paraíso veio ao mundo com 4,5 kg e 52,5 cm de pura travessura, deixando-nos abobalhados com tanta formosura. Como se não bastasse a beleza, ela veio acompanhada de muita esperteza.

Encantando a todos com muita simpatia, Alice me inspirou até a poesia. Poesia que ela é em pessoa, alguém que irá lidar com o mundo numa boa. Bem-vinda, minha netinha querida, e que sejas feliz por toda sua vida!

Eu e Alice

Eu e Alice